Uma gema é um mineral, rocha ou material petrificado (âmbar), que quando cortado, facetado ou polido é colecionável ou usado em joalheria como pedra preciosa, jóia. Utilizamos "MENSAGEMAS" para significar "mensagens preciosas". Abaixo delas temos os links para redes sociais e comentários. Compartilhe !! Comente !! Estimule a reflexão !! Envie uma MENSAGEMA !!

CONHECENDO JESUS (TEXTO)

"O amor do Cristo nos constrange"
Paulo (II Coríntios, 5: 14.) 

O amor é a sinfonia de trabalho que o Mestre apresentou à Humanidade de forma laboriosa, irradiando para todos a sua luz. Convite terno ao trabalho! As lições nos eram apresentadas por meio dos seus atos que ainda eram desconhecidos por todos.

A brisa suave de seus ensinamentos tocava as entranhas mais sublimes do espírito, revestindo-o de novas energias que passaram a ser percebidas na forma de luz.

O canto sublime da natureza era o santuário edificante, ora estimulando, ora renovando sua capacidade de entendimento. Andava por diversos caminhos, despertando, tocando e consolando os novos aprendizes da Boa-Nova. Suas lições eram divinas, emolduradas com o brilho da esperança, certificando para todos o Reino de Deus.

Lição desconhecida para todos! Seu magnetismo era desconhecido - nada era igual às vibrações daquele Espírito! Elevava-se no pensamento daqueles que d'Ele se aproximavam um elã de luz e de vibrações.

Os homens da época não sabiam como definir a nova proposta de vida que lhes era apresentada. Era aquele homem, o Messias, tão esperado pelos judeus? Na verdade não podia ser! Ele não trazia consigo os hábitos dos doutores da Sinagoga. Seu trabalho descaracterizava tudo aquilo que todos já conheciam e realizavam.

Afinal, quem era aquele homem?

Uma resposta apenas era comum a todos:
Era o filho do carpinteiro José, que já o tivera em idade avançada, sem muito tempo para acompanhá-lo nas grandes tarefas que veio realizar. A vida do filho do carpinteiro, desde cedo, fora marcada pela verdade, e seus atos, até então, nunca ninguém havia presenciado coisa igual. Quanto amor pairava na vida daquele ser!

Sua luz espargia-se para todos e seu amor removia os obstáculos da vida de tantos que O procuravam. Sua sabedoria era diferente às de todos os sábios da época. Suas lições eram essenciais, tocavam a todos que d'Ele se aproximavam. Fora ao encontro dos párias da sociedade, contra os costumes da época, recolhendo-os em seu coração, limpando as suas chagas com suas palavras e com sua vibração de amor.

Ele era um hino de esperança para todos que O entenderam! Levantava os caídos, erguia os coxos e limpava os imundos. Tudo isso era feito de forma simples, natural e amorosa. Todos que se aproximavam d'Ele mudavam sua maneira de olhar a vida, passando a alterar seus hábitos; novas tarefas eram iniciadas em seu nome, nova lição passou a ser aprendida; o bem era o novo caminho a seguir.

Educava sem punir, corrigia sem cobrar e estabelecia, para todos os aprendizes da Boa-Nova, uma condição ímpar para alcançar a alegria de viver e entrar no Reino de Deus. Era preciso amar. O amor era um sentimento ainda não compreendido entre os homens. Não existia o respeito pelo próximo e as dificuldades de cada um eram ignoradas.

Jesus anuncia dois corolários importantes para estabelecer, no pensamento do espírito, a fé. Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo, Esse ensinamento era novo para todos, irradiando na mente do espírito um novo paradigma, um novo conhecimento que lhe daria um novo sentido de compreender a vida.

Quem era esse Deus de que aquele Homem falava?

Onde encontrá-Lo?

De que forma compreender esse Ser que nunca fora sentido na sua grandeza?

Após Moisés, ninguém havia demonstrado uma força tão grandiosa que tocava as fibras do ser de forma tão bela! O movimento divino ganhava um novo ritmo! Estavam diante da Luz que o Pai enviava a Terra, de forma tão expressiva!

Amar a Deus sobre todas as coisas! Nessa lição sublime estava a magnitude divina a entrelaçar o pensamento do Pai com o Filho que enviara a Terra para implantar a verdade, não com as línguas de fogo que tisnaram na pedra, deixando, ali, as mais sublimes pontuações das Leis que deveriam ser conhecidas por toda a Humanidade. Jesus vem para ensinar a força dessa verdade conhecida na forma do Evangelho, roteiro de luz que a humanidade ainda não conseguiu descobrir sua grandeza. O Filho do Pai exalta a grandeza divina e afirma que todos estão acobertados pelo seu amor.

Pai e Filho - duas condições distintas tão primorosas, demonstradas por esse Espírito que veio para nos ensinar a força do amor, do bem e da caridade. Jesus não exaltou o Pai, mas nos ensinou de forma amorosa e inteligente o que Ele é, e como Ele nos conduz. Foi Jesus o espírito encarregado de trazer a verdade de forma clara e amorosa. Entre tantas lições grandiosas, sentimos o seu amor e o respeito a todos e a tudo que O envolvia, especialmente no que tange à grandeza do Pai e da Natureza. Ensina a todos como orar, mostrando de forma inteligente como ligar o Filho ao Pai.

A oração fortalecia o pensamento e auxiliava aqueles que d'Ele se aproximavam, enriquecendo sua nova maneira de viver. Sua grande tarefa era ensinar como amar toda a criação divina, em especial o seu próximo. Esse ensinamento gerou reflexões profundas, removendo dúvidas e incertezas entre aqueles que d'Ele se aproximavam.

Quem era o próximo?

O próximo era o seu irmão. A palavra irmão ganha um novo sentido de universalidade - Irmão, elo sublime entre o Pai e o Filho, o Filho e o irmão.

Os homens vivenciavam uma maiêutica diferente. Jesus trazia uma forma simples de ensinar - sua Pedagogia era coroada de amor, de respeito à criação divina. Não cabia outro questionamento a não ser fazer para aprender; sublimes ações eram ensinadas e vivenciadas de forma nunca vista. Ele veio para ensinar e exemplificar. Surgiam os primeiros ensinamentos de irmandade, a relação de amor e de respeito se estabelecia entre os homens. A atenção pela dor e necessidade do outro era o elo sublime que ligava o Mestre a todos que O procuravam. Erguia os caídos com o mesmo amor com que recebia as crianças; dialogava com os doutores do Templo com a mesma simplicidade, chegando até a intrigá-los. Nada se comparava com a grandeza de seus ensinamentos.

Não havia diferenças para Ele! Amava a todos de forma nunca vista. Estabelecia na Terra as primeiras lições do amor fraterno, em que a relação da afetividade imantava em todos o desejo de segui-Lo. Eram aprendizes de uma nova lição que o tempo deveria consolidar. A sabedoria quebrava a ignorância; a força de seus ensinamentos e de suas ações tocava a todos, em profundidade.

A Terra abria as cortinas de um novo tempo! As tertúlias do Pai caíam sobre todos como bênçãos, reconfortadoras e libertadoras. O planeta estava sendo embalado pelos primórdios de um novo alvorecer. Raiava para a eternidade os poderosos raios da luz divina. Assim, a Luz do Mestre vem iluminando, ao longo do tempo, o inconsciente da humanidade. A luz chega para dissolver as trevas da ignorância.

O amor é o bálsamo, é o caminho a ser conhecido por todos que desejam segui-Lo. Iluminado por Suas lições foram os espíritos acordando lentamente. É preciso confiar na nova aurora de luz que desponta para todos.

Colégio Allan Kardec
Equipe de Eurípedes Barsanulfo
=============== PUBLICIDADE E CAPTAÇÃO DE RECURSOS ================